sábado, 28 de fevereiro de 2009

filatelia

SELO PERSONALIZADO

Sobre este tipo de selos, na minha habitual “NOTA DE ABERTURA”, da revista FRANQUIA 208, de Março de 1999, escrevi isto:

Cremos que, inédito na filatelia foi a grande novidade da Exposição Mundial AUTRÁLIA’99, realizada em Melbourne, entre 19 e 24 de Março.
Os nossos amigos, porventura ainda não avisados, ao reparem no selo aqui reproduzido (omito), mas não é assim. Trata-se de um dos selos emitidos para comemorar o grande certame e representa à direita, o navio Polly Woodsid. Neste caso à esquerda aparece um jovem casal, no lugar que fora uma vinheta em branco.
É assim a inovação, a que os organizadores da AUTRÁLIA’99 chamaram de “selo personalizado”. Qualquer visitante podia comprar um ou mais selos, depois passava em frente de uma câmara, deixava-se fotografar e passados poucos segundos, a troco de alguns cêntimos, podia recolher de novo a peça com a sua foto a ilustrar a parte antes em branco.
A ousadia da inovação, constituiu um enorme êxito, com filas de pessoas, desde o primeiro até ao último dia, que chegou a três horas de espera pela aventura de entrarem no “selo personalizado”.
Interessante é o que estes selos com rostos diferentes podiam circular, o que terá servido para presentear, como é normal, ou até para oficializar a peça, utilizando-a para taxar correspondência enviada ao próprio.
Além deste ineditismo, muito próprio de australianos, na AUTRÁLIA 99, outros documentos muito interessantes, segundo informação que foi chegando, a dar conta dos programas, destaca-se o pequeno Boletim final que, resumidamente, traça o que de mais importante se passou.
Será o “selo personalizado”, uma ideia de futuro?
O tempo o dirá!

A resposta é assim: Por todo o mundo o “selo personalizado”, já é um facto. As entidades a quem Cabe o privilégio de emitirem selos, estão a tirar partido económico.
Devem aproveitar a onda e fazer maior divulgação, porquanto imaginemos: a um casal nasce um filho, um pai casa a filha, ou outras festas ou efemérides, que se deseje assinalar para a posterioridade!...
Requisita selos personalizados à Direcção de Filatelia dos Correios. Depois de aprovados impressos e entregues, pode também presentear os amigos, quer oferecendo em novos quer remetendo-os, com a data respectiva, vincando o acto.
O mínimo aceite pelos Correios, para a feitura, são 25 selos, para uma taxa de 0.32 €uros, pagará apenas um €uro cada.
Pela módica quantia de 100 selos pagará apenas 100 €uros, já viu, como lhe ficará acessível, tal desiderato?
Será mais ou menos assim, o preço!
Isto é interessante, na prática, para quem colecciona, apenas por prazer, ou quem deseje possuir uma colecção deste tipo, para deliciar a vista, já que está a ser aceite a própria fotografia, ou o motivo desejado, sempre sujeito a avaliação.
Do ponto de vista exposicional, no que toca a competição, não são aceites, pelos Regulamentos da FIP - Federação Internacional de Filatelia, dado que selos provenientes de pequenas tiragens, não são considerados.
Fica a consideração, o valor das peças é regulado pelas exposições, nomeadamente, as que têm o aval de FIP.

http://www2.ctt.pt/fempp/MSEL-step0.jspx;jsessionid=3232322830d71ea638f4f9014a5cb1

Se desejar o “selo personalizado”, abra o linck. Antes de fazer o pedido, carregue e veja os itens do quadrado preto da esquerda e… mãos à obra!

Daniel Costa

1 comentário:

xistosa - (josé torres) disse...

Amigo Daniel Costa

Não quero menosprezar o seu trabalho.
Sei, pelo que vou lendo que se envolve de corpo e alma em todos os projectos.
Por isso é que faço este intróito.

É para lhe dizer que pedi um selo único, onde seja eu o único a passa-lhe a língua para o colar.
Portanto tem que trazer um certificado ...

Não me leve a mal, mas só vejo a vida a rir ...