segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

filatelia


LUBRAPEX 2009

Segundo notícia chegada por E-mail do respectivo Serviço dos Correios de São Paulo, Brasil, a 24 de Janeiro de 2009, será a cidade de Portimão, Algarve, a albergar a LUBRAPEX 2009 de 4 a 14 de Junho de 2009,
A XX Exposição Filatélica Luso-Brasileira, quiçá a maior e mais duradoura manifestação oficial da cultura dos dois países irmãos.
As LUBRAPEX'S, por iniciativa de filatelistas do Brasil começaram a realizar-se, alternadamente, de dois anos, no Brasil e em Portugal.
Actualmente, também por iniciativa dos Correios do Brasil, na actualidade, desde o ano de 2000, realiza-se de três em três anos.
O primeiro certame realizou-se no Rio de Janeiro, em 1966, cabendo o segundo à ilha da Madeira em 1968. Para perpetuar esta verdadeira festa da filatelia, concomitantemente da cultura da lusofonia, os Correios de Portugal, colaboraram não só com o apoio monetário, como lançaram sete belíssimos selos postais, que saíram do vigoroso traço de Cândido da Costa Pinto.
Os selos foram emitidos em 17/08/1968, data da inauguração da Exposição, Com tiragens de 9, 9, 1,5, 1, 1,0.5, 0,5 milhões, com as respectivas taxas de $50, 1$00, 1$50, 2$80, 3$50, 4$30 e 20$00, tem os números do catálogo Afinsa 1031 a l037.

Como fiz parte de duas Comissões Executivas, de outros tantos certames realizados em Lisboa, na Biblioteca Nacional e Fil, permito-me recordar dois Presidentes Federativos, que fizeram parte.
Engenheiro Manuel Marques Gomes, também escritor e jornalista filatélico, que julgo ter sido, com o General Euclides Pontes, do Brasil, para quem elaborei uma entrevista, as personalidades que mais vezes fizeram parte do júri. Nessa qualidade participaram em Portugal e no Brasil.
Hélder Torres, que foi um dos cinco Administradores da Tap, nos pós Revolução de Abril, que trouxe para a filatelia todo o seu saber organizativo, com quem tive o prazer de executar o primeiro Jornal, relativo a uma Exposição Filatélica, talvez o único que cumpriu o integralmente o objectivo.
Quer se queira, ou não, foi Hélder Torres, quem criou as bases e abria a actual Sede da Federação Portuguesa de Filatelia, na Rua Almirante Reis, 70 – 3º Esqº, em Lisboa, no mesmo edifício em que funcionava, numa exígua sala, do Clube Filatélico de Filatélico de Portugal, no 5º. Dtº. do mesmo edifico. Fez ainda parte dos criadores da revista FN – Filatelia e Numismática.

Daniel Costa





2 comentários:

Vieira Calado disse...

Como já me dediquei à filatelia, leio sempre o que há sobre o assunto.
E como Portimão fica aqui ao lado, pode ser que lá vá... se houver jeito.

Obrigado.
Um abraço.

xistosa - (josé torres) disse...

"Seres" pequenos e rendilhados, que alegram a nossa vida.

Mas é necessária paciência, depois dos conhecimentos ...