domingo, 27 de maio de 2012

FRANQUIA - UMA MARCA

FRANQUIA - UMA MARCA

Foi em 1973, que imaginei criar uma revista de filatelia.
Com o objectivo de encontrar uma designação a atribuir-lhe, que tivesse a ver com taxas de correio, fui consultando a minha enciclopédia.Numa altura em que palavra, não era usada, saiu FRANQUA – FRANQUIA – Revista Filatélica Portuguesa.
Só mais tarde os CTT a viriam a adoptar, como apenas registei na Secretaria do Estado da Comunicação, estava-me vedado anunciar plágio, mas deixo registado – fui primeiro, com bastante avanço!...
Por motivos patológicos de muita gravidade, em 2001 dei a revista por terminada.
Como fiz bastante promoção directa ainda recebo correspondência do estrangeiro, como a que aqui apresento.
 
                     

                            
                 

                          
A revista FRANQUIA, para mim, foi como mais um filho, uns meses depois do Hospital me entregar à família em estado terminal, ainda realizei e editei quatro números.
Talvez o dia, mais triste da vida, foi quando disse em casa, não estar nas devidas condições de continuar com a revista.
Curiosamente, nunca deixei de escrever sobre filatelia.
O meu nome e o da revista estão num anuário Inglês (tiragem 200.000 exs.) desde o fim do século passado.
Continuo a receber selos novos e revistas de diversos países.
Em 2006 perpetuei, criando este blog com o nome de FRANQUIA, onde vou escrevendo sobre a mesma.
Aproveito a dizer, que sobre filatelia, jamais em Portugal, alguém me igualou no a escrever sobre o temas de filatelia.
Em seguida deixo um pequeno historial sobre a revista FRANQUIA:
O número 1, da mesma saiu em Janeiro de 1974.
Saídos os dois primeiros números, Angola passou a ser o seu grande mercado.
Depois vieram tempos conturbados, como da Revolução de 25 de Abril de 1974.
O grande mercado de Angola deixou de existir, mas e revista, tal como foi criada, resistiu até 1979.
Nela colaboraram grandes nomes da filatelia, como o Coronel Alexandre Guedes de Magalhães, Eng. Marques Gomes, Embaixador Georges Argyroulos, Eng. António dos Santo Furtado, etc.
Não quero deixar de mencionar o paulista Américo Tozzini, amigão, como ele dizia, jornalista filatélico, que promoveu muito a revista, no Distrito de São Paulo, inclusive no programa, PULO DO GATO, no seu espaço “cinco minutos com a filatelia”.
Américo Tozzini, trocou correspondência semanal, durante cerca de 30 anos, até à sua morte em São Vicente, a cerca de 100 Km de São Paulo.
Foi por acção dos artigos do Engº. Furtado na FRANQUIA, que a Maximafilia se tornou uma grande realidade em Portugal.
Depois uma nova versão, muito comercial veio a colmatar o déficite acumulado,
Passou a inserir material filatélico à consignação, passando a constituir-se como depositária de catálogos de selos e moedas,
Findou em 2001, no seu número 223.

SELOS NOVOS – PORTUGAL

Rota das Catedrais: em 18/05/2012, os Correios de Portugal lançaram mais uma série de dez selos , com carimbos de Primeiro Dia de Emissão, nas habituais Estações: Lisboa – Restauradores, Porto – Praça do Município, Funchal - Avenida Zarco e Ponta Delgada – Antero de Quental e nas principais de Santarém e Viseu.
Taxas: N 20 g X 10 - cada
                   
Desenhos: Atelier Acácio Santos / Hélder Soares
Impressão: Joh. Enschedé

50 ANOS GIS - ICS: em 31/05/2012, os Correios de Portugal lançam mais uma série de dois selos, com carimbos de Primeiro Dia de Emissão, nas habituais Estações: Lisboa – Restauradores, Porto – Praça do Município, Funchal - Avenida Zarco e Ponta Delgada – Antero de Quental.
                       
Taxa: N 20 x 2, sendo um para correio azul
Desenhos: José Brandão / Susana Brito
Impressão: INCM

Abrir o link abaixo e ver um verdadeiro festival de filatelia. Está sempre actualizado

http://www.filatelia77.com.br/informativo/

Daniel Costa



2 comentários:

Severa Cabral(escritora) disse...

Amigo Daniel!!!!
Nunca se esqueça que o ser humano é capaz de tudo.A mente positiva faz o homem brilhante nas suas ações e nos seus atos.A imaginação é algo fértil que transforma o homem a capacidade de pegar com as mãos o lápis e transformar os pensamentos em letras.Vc conseguiu criar uma revista e dar vida prá ela,o transformou num ser evolutivo.da qual sabes como desenvolver qualquer tema.O problema patológico só veio acrescentar seu horizonte de sentido.Hoje com uma gama de experiências e alicerce que faz seres o que és.
Essa revista da Associação Portuguesa que se refere a franquia que seja franco e livre e que ganhou como marca.
Hoje vc ter esse prazer de contar sua história de vida dentro dela.Só posso lenantar-me da cadeira e te aplaudir de pé com as mãos que um dia escreveu o nome DANIEL.Quero ser teu amigo.
Abç

A palavra “ FILATELIA “, gramaticalmente é um substantivo feminino, que deriva do grego, sendo ... no que diz respeito ao que é “ FRANCO e LIVRE “ ou seja no que se refere a franquia. .... Revistas da Associação Portuguesa de Maximafilia ...

lita duarte disse...

Daniel, li um pouco desse post, volto para apreciar com mais atenção, mas gostei muito dos selos.

Bjos.